Total de visualizações de página

Postagens populares

Follow by Email

Pesquisar este blog

domingo, 31 de outubro de 2010

Arte japonesa: forno de produtor de lajotas, época Edo.


Achei interessante esta imagem do forno simples e provavelmente de baixa temperatura.

Ceramicas da dinastia Tang 600-900 DC,Shang-sha, e huang-tao. Baixo-Esmalte em Alta temperatura.esmalte de ferro com manchas fosfatadas.





A ceramicas da shang-sha foram uma das primeiras a usar corantes em baixo-esmalte de alta temperatura, Usavam óxidos de ferro,cobre e manganês e começaram a fazer experiencias com o cobalto, são então as precursoras dos azuis e brancos dos chineses. Tem muitas peças que começam a apresentar o cobre em redução, mas só em desenhos. obviamente os artesãos concluiram que a redução influenciava na mudança da cor. Estas técnicas foram passadas para as cerámicas jun-yao e para as cizhou yao.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Ceramica clássica chinesa: Século 18, porcelana com baixo-esmalte com corante de cobre em redução.



Para mim o cúmulo do virtuosismo na ceramica: pintar desenhos com corante de cobre e queimar ele em redução e ainda conseguir uma cor vermelha. Quem trabalha com cobre sabe que ele não é um corante muito estável,especialmente para fazer desenhos pois ele "borra", ele volatiliza,ele metaliza(quando em excesso), ele funde o esmalte,etc.Acho que para conseguir esta peça boa, houveram algumas iguais que não saíram muito bem(o cobre sumiu, deu uma cor estranha,borrou,fervilhou,etc.)

Ceramica do sudeste asiático: Ceramica Khmer 1000 DC, Ceramica tailandesa Khalong, celadons grés ,alta temperatura,Camboja ,Tailandia.




O sudeste asiatico sempre fez ceramicas de alta temperatura, desde muito cedo e com carcterísticas próprias, e obviamente influenciados pelo motor cultural da região que era a China. Essa tradição continua até hoje em cidades e aldeias de toda a região, assim como em grandes indústrias.Faziam celadons, porcelanas e muita ceramica de baixa temperatura.

domingo, 24 de outubro de 2010

Vaso redondo bojudo e quadrado branco, Vaso para plantas,2003,Valinhos,

Vaso com relevos,60 X 50 cm, 2003,Azul cobalto, Valinhos,Vaso para jardinagem,Paisagismo



Este foi feito com torno e depois com tiras até chegar à altura final, demorou uns dias para fazê-lo. Foi um pedido especial.

Vasos redondos bojudos para jardim, azul,Vasos para paisagismo.

Vasos redondos conicos para jardim, verde escuro,

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ceramicas islamicas: NIshapur,sec.X,Pérsia sec.XII,Siria sec13-14,Kashan, secXIII,Baixo-esmalte,cobalto,manganes,cobre,esmalte branco,engobes.





Sempre trabalhavam em baixa temperatura,usavam engobes,corantes baixo-esmalte,esmaltes brancos de estanho com cobalto e cobre,usavam lustres metálicos,tudo tinha um ar mágico e de sonho, apesar de algumas proibições religiosas sobre a feitura de imagens de seres humanos, eles às vezes as transgrediam (principalmente na Pérsia), mas o mundo dos ornamentos geométricos e arabescos eram o domínio principal deles.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ceramica clássica turca: Iznik,séc.XVI e XVII DC,Turquia,Argila branca,esmalte transparente,baixa temperatura,1000ºC,óx.cobre,cobalto,ferro,manganês.






O fato mais impressionante destas ceramicas para mim, é o vermelho tomate feito à base de uma simples argila vermelha, inclusive as áreas desta cor tem um acentuado relevo em relação às outras cores, pois iam muitas camadas,senâo a cor ficava pálida, os italianos usavam esta cor nas suas maiólicas e o material utilizado era chamado de "bolo armeno". Hoje usamos tintas a base de cadmio-selenio(materiais raros)para conseguir estes tons... eles o faziam com uma terra vermelha`com óxido de ferro.Soluções simples para efeitos refinados. Eram bons artesâos-artistas.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Nossos fornos,tijolos isolantes,fibra ceramica, forno á gas,tijolo refratário.




O do fundo acabamos faz uns dois meses..os tijolos e as mantas foram aproveitados de outros fornos anteriores ( quem cuida tem!!!).Sobrou material de tijolo...acho que vamos fazer um forno menor para testes com tampa de forno de raku. Eu utilizo a fibra ceramica, apesar de muitos serem contra, mas ela poupa muita energia, além de ser perigosa para saúde da gente, pois ela irrita as mucosas respiratórias, mas sabendo trabalhar com ela,se gasta muito puco gás...o maior inconveniente é o esfriamento rápido do forno...mas isto pode ser administrado deixando os queimadores ligados baixinho após o término da queima.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Ceramica alemã:Alta temperatura, gres do Rhin, séculos XVI,XVII,jarras para cervejas,torneadas,aplicação de relevos,esmaltes de sal.








Acho que a re-invenção da porcelana,não foi feita por casualidade no que hoje é a Alemanha(na época era uma série de reinos independentes, até o século XIX), pois desde muito cedo ...século XIII e XIV, já fabricavam peças de alta temperatura com grés silíceo,assim como inventaram a técnica de usar sal para esmaltar. O sal era jogado diretamente no fogo do forno em alta temperatura(1200ºC), ele se vaporizava e dividia em cloro ,hidrogenio ( gases venenosos) e o sódio, as moléculas de sódio procuravam as peças e se "grudavam" químicamente à sílica da massa, criando uma fina camada de esmalte característica chamada de "casca de laranja", pois tinha pequenos furos e não era perfeitamente lisa. Certamente esta familiaridade com altas temperaturas deram base para que os alquimistas Böttger e Tschirnhaus, pudessem fazer suas pesquisas em altas temperaturas, que culminariam com a primeira porcelana dura da Europa. Não à tóa também,as primeiras massas de Meissen eram de um grés vermelho, que aceitava ser polido como pedra de tão sinterizada(fundida) que era.
As peças eram de uso popular como mostram os quadros de Pieter Brueghel de 1568, e provavelmente muito duradeiras.As peças das fotos são peças menos populares e com acabamentos de outras cores, usando técnicas de pintura em vidro .Muitas eram montadas com acabamentos de estanho e outros metais.